Tuesday

GRIWECH - Desafio Daring Cooks - Julho / 2015

14 Jul 2015



Pois bem, depois de tanto tempo afastada dos desafios da Daring Kitchen, este foi certamente um grande estímulo para minha volta ao blog. Quem me conhece sabe o quanto gosto de misturar gastronomia e arte.... e se for para descobrir coisas novas de terras longínquas nunca dantes visitadas, melhor ainda! Este mês "visitamos" a Argélia junto com nossa anfitriã Kouky, autora do Cuisine à 4 Mains. Ela nos ensinou a fazer estes lindos doces chamados de GRIWECH, divertidos de confeccionar, lindos de se ver e deliciosos de degustar! São feitos a partir de uma massa simples de se fazer, depois moldadas em várias formas super criativas e de resultados surpreendentes, que depois são fritas e mergulhadas em uma calda aromatizada. OK, concordo que não faz parte do rol dos alimentos mais saudáveis, mas posso garantir que alimentam a alma!

For the July daring cooks challenge, Kouky from "Cuisine à 4 mains",challenged us to make Griwech, a popular Algerian dessert that is a full flavoured delicacy that has both a melt-in-the-mouth and a crispy texture

Podem ser feitos em forma de flor.....


..... de trança.....


..... folha.....


.... ninho.... 


...e muitos outros, que ainda não experimentei. Uma verdadeira terapia!!!

Escolhi uma, dentre as três receitas da massa propostas pela anfitriã, e usei a batedeira para fazê-la. No entanto, é totalmente possível de se fazer à mão. 


PARA A MASSA:

500g (aprox. 4 xíc) farinha de trigo
1 pitada de sal
1 colh. chá de açúcar
1 colh. de chá de fermento biológico seco
1 colh. chá fermento em pó
1 ovo ligeiramente batido
125g (aprox. 1/2 xíc.) manteiga derretida e fria
1 colh. sopa de água de flor de laranjeira (não encontrei, por isso usei 1 colh. de chá de extrato de baunilha)
água morna o quanto baste (aprox. 2/3 de xíc. ou 150 ml)

Modo de Preparo:

Numa vasilha, misture os ingredientes secos.

Abra uma cova no centro e despeje aí o ovo, a manteiga, a água de flor de laranjeira (ou baunilha).

Misture bem até virar uma farofa. Eu usei a batedeira, mas você pode conseguir o mesmo efeito com as mãos, esfregando a mistura até ficar com esta aparência:



Junte a água morna, aos poucos, misturando bem com as mãos ou batedeira (troquei para o batedor de gancho), até virar uma massa lisa e firme.


Divida a massa em 6 porções.


Cubra e deixe descansar por pelo menos 1 hora.


Abra a massa bem fina, com um rolo ou máquina de massas. Use amido de milho para polvilhar, conforme necessário. A espessura vai ditar o resultado final. quanto mais fina, mais crocante. Numa escala de 1 a 5 (sendo 1 o mais grosso e 5 o mais fino) da minha máquina de macarrão, usei 3 e 4, ambos ficaram bons, porém o 4 foi mais difícil de manusear devido à delicadeza das formas.


PARA FAZER A FLOR:

Vamos precisar de:

clara de ovo
amêndoas
amido de milho para polvilhar (se necessário)

Usei cortadores de massa em forma de flor com êmbolos, em 3 tamanhos. Para a montagem de cada flor você vai precisar cortar 2 flores grandes, 2 médias e 1 pequena. Você pode usar outros formatos de flores ou estrelas, ou outros da sua preferência e disponibilidade, e conseguir muitos efeitos diferentes!



Disponha uma flor grande na mesa.

Pincele o centro com clara.

Coloque outra flor grande por cima, pressionando delicadamente o centro. Pincele o centro com clara.

Disponha uma flor média por cima, pressionando delicadamente o centro. Pincele o centro com clara.

Repita com a outra flor média, 

Repita o processo, agora com a flor menor.

Pincele o centro da flor com clara e espete uma amêndoa bem no centro para arrematar e segurar todas as flores.

Imagem gentilmente cedida pela nossa anfitriã, DAQUI.

Arrume as flores prontas num tabuleiro forrado com papel manteiga (vai facilitar retirá-las do tabuleiro para fritar) e cubra com um plástico para não ressecar, até que tenha terminado de moldar todas as flores.


PARA FAZER A TRANÇA:

Com o auxílio de uma carretilha de massas, corte retângulos e depois faça vários cortes como na foto abaixo.


Passe dois ou três dedos por dentro das tiras intercaladas. Pegue a pontinha da extremidade e puxe por dentro das tiras, como mostra a figura abaixo, formando uma trança.

Imagem gentilmente cedida pela nossa anfitriã, DAQUI.

Arrume as tranças num tabuleiro e mantenha-as cobertas com um plástico para não ressecarem, enquanto faz as outras e espera a hora de fritar.


PARA FAZER A FOLHA:

O processo é bem semelhante ao da trança, só que o retângulo será maior e terá mais cortes. Depois, é só dobrá-lo ou enrolar, separar as tiras  em dois e passar uma extremidade por dentro da abertura que se formou, dando um efeito torcido. Apare as beiradas se desejar.

Para entender melhor:

Imagem gentilmente cedida pela nossa anfitriã, DAQUI.

PARA FAZER O NINHO:

Usei a máquina de fazer macarrão, com o cortador tipo espaguete.

Imagem gentilmente cedida pela nossa anfitriã, DAQUI.

Junte os fios de massa na bancada, aperte para uni-los a intervalos de uns 8cm. Belisque bem para unir os fios e depois corte com uma faca.

DICA:

Este modelo não gera rebarbas de massa, então achei conveniente fazê-lo com as rebarbas das outras formas, já que o reuso repetitivo da massa certamente iria ressecá-la demais.


PARA FRITAR:

óleo para fritar 

A panela usada para fritar deve ter pelo menos uns 3 dedos de óleo, portanto, quanto maior a panela, mais óleo será usado. Eu usei uma panela de 24cm de diâmetro e precisei de uma garrafa inteira de óleo. Em compensação, pude fritar mais unidades de cada vez.

A temperatura do óleo deve ser média (190° a 194°C). Se muito baixa, vão ficar encharcados e se muito alta vão queimar por fora e ficarão crus por dentro.

Após fritar, escorrer em papel toalha e deixar esfriar. Depois de frios, passar na calda morna (receita a seguir).


PARA A CALDA:

400g (2 xícaras) de açúcar (dividido em dois)
250ml (1 xícara) de água
gotas de limão (importante)
aroma da sua preferência, como por exemplo baunilha, água de flor de laranjeira, água de rosas, mel, etc. 
Usei 1/4 de xícara de mel mas adoraria ter usado água de flor de laranjeira. Não encontrei mas assim que encontrar vou experimentar. Devo dizer, no entanto, que o mel deu um toque especial à calda.

Modo de fazer:

Misture 1 xícara do açúcar com a água e leve ao fogo médio numa panelinha, sem mexer.

Enquanto isso, coloque a outra xícara de açúcar em outra panelinha e umedeça-o com 2 colheres de sopa de água.

Leve ao fogo médio para caramelar, tomando cuidado para não queimar. 

Despeje, com cuidado, a calda caramelada sobre a outra calda que está no fogo. Deve borbulhar um pouco, cuidado!

Acrescente as gotinhas de limão (aprox. 1 colher de chá) para evitar a cristalização) e o aroma da sua preferência (usei 1/4 de xícara de mel)

Deixe ferver em fogo médio por mais uns 10 minutos ou até que se forme uma calda rala. Cuidado, pois ao esfriar, a calda engrossa mais. Queremos uma calda que, quando morna, esteja líquida o suficiente para banhar os doces, mas não tão aguada que os torne encharcados e molengas. Ajuste o tempo para mais ou para menos, se necessário.


FINALIZANDO O GRIWECH:

Depois de fritos e frios, banhe os doces na calda e coloque para escorrer, aparando o excesso de calda em outro recipiente. Eu usei uma vaporeira grande para este fim. Funcionou muito bem. Você pode usar uma peneira também.

Se desejar, polvilhe os doces com gergelim, pistache picado, castanhas picadas, ou o que gostar. 

Podem ser guardados na geladeira, em recipientes bem tampados por uns 3 dias ou podem ser congelados por uns 3 meses. Se for congelar poderá fazê-lo antes ou depois de banhados na calda. Eu congelei já com a calda. Nesse caso, seria prudente separar camadas com papel manteiga para que não grudem.

As diretrizes e receitas originais para este desafio você encontra AQUI.


10 comments:

  1. U-a-u! Que resultado magnífico!!!
    Parabéns pelo capricho e pela receita tão inusitada.
    Obrigada por compartilhar!
    bjs

    ReplyDelete
    Replies
    1. Oi Cintya, que bom te ver por aqui!
      Um desafio desses não deu pra me deixar mais afastada do blog.... Era a gota que faltava rsrs
      Bjsss

      Delete
  2. Oi, Re,

    Isso é mesmo lindo! Eu não conhecia, vim a conhecê-lo no Pinterest, e já achei maravilhoso aquele que parece cueca virada com as tirar "rendadas", rsrs. Como eu também gosto de comida feita com arte, na ocasião eu que vi a foto deste doce, fui pesquisar a receita e a achei um pouco parecida com outras, como, por exemplo, o struffoli italiano e também e especialmente, com uma outra, dos bálcãs, que conheci numa matéria sobre esta região que saiu numa revista francesa, rsrs. Os seus doces ficaram maravilhosos e eu vou já salvar esta receita, thanks!


    Um beijo e boa tarde

    ReplyDelete
    Replies
    1. Conheço bem os seus talentos artísticos e sempre fico encantada com as coisas que você faz na cozinha, Marly! Obrigada pelas dicas dos doces "meio primos" do Griwech, ja fiquei com vontade de experimentar tb! Rsrs
      Bjsss

      Delete
  3. Vos griwechs sont absolument superbes!! je suis trop contente de vous avoir donné l'envie de reprendre DB par mes petits gâteaux. Merci infiniment pour cette délicieuse participation qui me touche beaucoup!!
    Passez une très agréable journée!

    ReplyDelete
    Replies
    1. Thanks Kouky! I loved the challenge indeed!

      Delete
  4. What a GREAT post and challenged indeed! One I was very proud to participate! Thank you for inspiring me and your griwech recipes are really tasty, especially with black mint tea!
    Joanne
    What's On The List

    ReplyDelete
  5. Que legal Renata adoro esse desafios. Lindo, lindo!
    bjs.

    ReplyDelete

Devido ao grande número de mensagens de "spam", Testado, Provado & Aprovado não aceita mais comentários anônimos. Desculpem o transtorno.

Due to the large number of spam messages, Testado, Provado & Aprovado no longer accepts anonymous comments. Sorry for the inconvenience.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...